28 de nov de 2016

Família

Fim de expediente

Pra falar sobre qualquer assunto precisa se conhecer a fundo sobre o que se vai falar, expressar, criticar, elogiar ou aconselhar. 
Esse é meu primeiro post sobre vida diária familiar , talvez você está se perguntando: porque esse tema é tão obvio?

Eu me fiz a mesma pergunta e outras mais.
Como é minha vida diária familiar?
Eu consigo sentar à mesa com minha família em quantas das refeições diárias?
Quando eu acordo tenho o hábito de dizer: Bom dia, como foi sua noite ou dormiu bem, para aqueles que moram comigo na mesma casa?


Quando eu entrei no quarto do meu filho e disse tenha uma boa noite ou sentei na sua cama e perguntei: está tudo bem? como foi o trabalho, os estudos, seu dia em geral? tem algum assunto que gostaria de conversar? emocionalmente você está bem?

Que dia eu parei para perguntar a meus pais se eles estão bem?
Já perguntei ao meu cônjuge se ele está feliz comigo?
Quais tipo de palavras eu expresso diariamente, abençoadoras ou amaldiçoadoras, de vitória ou de derrota?
Que tipo de diálogo que tenho quando os encontro no fim do dia?
Será que estou cansada demais para ter qualquer tipo de diálogo?


Minha família não sobrevive só do financeiro, ou seja trabalhei o dia todo já dei minha parcela de ajuda a essa família, agora é ir para casa, comer, assistir Tv, dormir, trabalho, casa, comer, Tv e dormir. Sem perceber entro em um ciclo vicioso e quando tento sair desse estado já é tarde demais.


Diariamente eu tenho que interagir com minha família! Se preocupar com o bem estar de cada um. Seja eu mãe, pai ou filho todos nós temos que nos sentir queridos no seio da família.
E isso não é uma vez por mês, é diário! São momentos maravilhosos que vão passar e nunca mais vão voltar! A felicidade não está no financeiro, mas na comunhão e essa comunhão traz força, ânimo, coragem de ir à luta para conseguir vencer.
A alegria, a felicidade de vencer juntos, chorar juntos, sorrir juntos, compartilhar de cada momento é única, não se compra!


Preciso me policiar pra não focar só em críticas e disciplinas e cobranças preciso ter diálogo saber ouvir com respeito, carinho, atenção, sem agredir ou gritar com palavras torpes.
Não custa nada respirar fundo e dizer: Pode falar, vou te ouvir.
Nunca posso ignorar uma situação familiar por causa de um cansaço, ou outros afazeres, preciso ter em mente que se estou cansado é porque trabalhei o dia todo e o propósito de tudo isso é essa família.

Agora mesmo cansado meu trabalho em favor dessa família ainda continua, para essa missão não existe fim de expediente.
                                         Autoria:
Topo