15 de dez de 2016

Família

                                                     Pais Solteiros    

                                                                                                                              Gênesis 21: 17-19
  “Deus, porém, ouviu a voz do menino; e o Anjo de Deus chamou do céu a Agar e lhe disse: Que tens, Agar? Não temas, porque Deus ouviu a voz do menino, daí onde está. Ergue-te, levanta o rapaz, segura-o pela mão, porque eu farei dele um grande povo. Abrindo-lhe Deus os olhos, viu ela um poço de água, e, indo a ele, encheu de água o odre, e deu de beber ao rapaz.”


Deus fez uma promessa para Abraão e Sara que lhes daria um filho. E Sara por sua vez decidiu que Hagar, sua escrava, teria este filho.
Hagar não escolheu ficar grávida!! Hagar não escolheu ser mãe!! Mas gerou uma vida que dependeria dela.

Nos nossos dias é o que mais tem acontecido e nós chamamos de “mães e pais solteiros.”
Cada vez mais jovens, moças e rapazes abandonam os estudos e sofrem com questões sociais. Por serem iludidos, pelos impulsos sexuais, por falta de informação ou não, ausência dos pais, que pode ser física, afetiva ou não, e ainda, por acharem que nada lhes acontecerá, preferem aventurar-se por alguns momentos que mudarão suas vidas para sempre.
DEUS OS ABANDONOU????

Por incrível que pareça existem pais que rejeitam, se afastam, tornando-se mais ausentes do que já eram, outros sentem-se como tendo fracassado em seu propósito de educar e cuidar de seus filhos.
Não aconteceu da forma que esperamos, um casamento, um projeto familiar... futuros “papais e mamães”.
Deus disse para Hagar “Não fique aí lamentando, levante-se, levante também o rapaz e segure-o pela mão...EU tenho promessas também para ele!”

Deus tem promessas para as vidas de nossos filhos e com certeza tem para os filhos deles.
Se isto aconteceu na sua casa seus filhos podem estar vivendo momentos de medo, inseguranças e incertezas. É momento de passarmos a segurança que eles precisam, a certeza de que, nem Deus, nem nós, lhes daremos as costas. Agora, o momento não é de repreensão!!! Mas de mostrar o que é ser pai, o que é ser mãe. 
Não é tarde para ensinar que Deus nunca nos abandona!. 
Não é hora de teoria!!! mas de praticarmos ATENÇÃO, AMOR, COMPREENSÃO, PERDÃO !


Que Deus abra os nossos olhos diante das circunstâncias, não apoiamos nossos filhos para que cometam erros, mas para que saibam que estaremos com eles quando, tentando acertar, errarem.

Topo